Indicador biológico instantâneo

BIONOVA® Photon

ISO 11138

STEAM

Porque cada segundo conta.

Uma nova tecnologia de indicador biológico que assegura uma garantia do processo de esterilização sem precedentes, com base em tempos de leitura instantâneos, incubadoras automáticas e software de rastreabilidade.

Na última década o controlo de infecção enfrentou novos desafios fruto do crescimento demográfico, má utilização de antibióticos, novos agentes patogénicos e dispositivos médicos sofisticados que exigem novas tecnologias e indicadores de monitorização adequados para o seu reprocessamento. Assim,

as unidades reprocessadoras tiveram de se adaptar rapidamente às necessidades actuais. 

 

Dos diferentes serviços envolvidos no controlo da infecção em um hospital, a unidade de reprocessamento é sem qualquer dúvida o mais importante para evitar a transmissão de patogénios. Esta unidade é responsável por fornecer dispositivos estéreis e nesta tarefa a monitorização da lavagem, desinfecção e do processo de esterilização são factores chave. As três ferramentas cruciais em um serviço de esterilização são os monitores físicos, os monitores químicos e os monitores biológicos.

Nos últimos 50 anos, os indicadores químicos (IQ) tornaram-se no método de eleição, pois são fáceis de interpretar e com o desenvolvimento dos tipo 5 passaram a fornecer resultados precisos e imediatos.

 

É indesmentível que os IQ servem o fim a que se destinam. No entanto estão limitados a monitorizar os parâmetros do processo e, mesmo que consigam emular certas condições, nunca substituirão os indicadores biológicos (IB) pois estes contêm esporos: a forma de vida mais resistente.

É irrefutável que os IB representam o melhor desafio para assegurar a garantia da esterilidade pois são a única evidência real e directa da morte microbiológica. 

No início tiras contendo esporos eram o IB de eleição, principalmente porque eram a única tecnologia microbiológica disponível. Este tipo de IB exigia que o utilizador possuisse não só formação microbiológica mas também instalações estéreis especiais e extremamente onerosas. Outra desvantagem eram os tempos de incubação muito longos, 7 dias ou mais, acrescendo o facto de existirem constantes  riscos de infecção cruzada durante a manipulação da tira, originando falsos positivos.

 

Mais recentemente os IB auto-contidos permitiram tempos de incubação mais curtos, 24 a 48 horas, para além de oferecerem um desafio extra à penetração do agente esterilizante, actuando como um dispositivo de desafio do processo. Embora resolvessem o problema da infecção cruzada ainda não permitiam a rotação rápida dos instrumentos cirúrgicos com segurança. 

Aproveitando as descobertas em microbiologia e biotecnologia, a Terragene foi capaz de desenvolver uma linha completa de IB com leitura por fluorescência compatível com os processos por vapor saturado, peróxido de hidrogénio, formaldeído e òxido de etileno. Esta tecnologia passou a permitir tempos de incubação até 20 minutos com um grau de certeza superior a 97%. 

 

Esta nova tecnologia de IB tornou necessário o desenvolvimento de sistemas de leitura adequados: as incubadoras de leitura automática Bionova. Com elas, o utilizador apenas activa e coloca o IB  na incubadora com o programa adequado. Uma vez terminado o programa o resultado é automático sem necessidade de interpretação ou intervenção do utilizador.

Indo mais longe a Terragene lança o seu novo IB com leitura por fluorescência: PHOTON, o IB intantâneo.

 

Este foi especialmente desenvolvido para esterilização por vapor em esterilizadores assistidos por vácuo.

 

Utilizando uma das incubadoras automáticas Bionova o utilizador pode confirmar se o ciclo de esterilização foi eficaz em apenas alguns segundos!

 

O IB PHOTON é um novo marco no controlo de infecção oferecendo aos reprocessadores uma velocidade de libertação da carga com segurança sem precedentes!

Com um software exclusivo, capaz de guardar os resultados das leituras dos IB automaticamente, relacionando a informação obtida com o ciclo de esterilização, o operador, o esterilizador, o lote do IB, etc,  o utilizador pode monitorizar o histórico do desempenho de cada esterilizador de forma independente e detectar qualquer problema e/ou erro do operador.

Claro que estes desenvolvimentos devem ser acompanhados por guidelines e standards de realcem a importância da libertação da carga em rotina com base no IB, do controlo de qualidade e da traceabilidade nos processos.

Esta simplificação da utilização de IB diariamente dá aos hospitais a hipótese de melhorarem os seus protocolos de controlo de infecção sem custos desnecessários.

 

Desta forma os responsáveis dos serviços de reprocessamento podem-se focar em formar o seu pessoal ou em melhor tecnologia para os seus processos, em vez de despenderem tempo com práticas antiquadas e difíceis.

 

Agora JÁ é possível libertar a carga utilizando IB com tempo de leitura INSTANTÂNEO, onde os esporos desafiam directamente o processo e um sistema electrónico informa o resultado com uma sensibilidade e um grau de confiança sem precedentes.

PORQUE CADA SEGUNDO CONTA.

BIONOVA® é uma marca registada de Terragene S.A.